Como foi o resultado das eleições de 2014?

Como foi o resultado das eleições de 2014?
Rate this post

 

 

A época de eleição é sempre uma agonia. Depois de enfrentar as urnas, as calçadas sujas e semanas de propaganda eleitoral, começa a ansiedade da apuração. Você se lembra de como foi o resultado das eleições de 2014?

Passamos por mudanças drásticas na política brasileira nos últimos anos, e quase não é possível enxergar o que aconteceu há quase 4 anos. Nesse artigo, vamos refrescar sua memória quanto ao resultado das eleições de 2014.

 

Resultado das eleições 2014: votos ao redor do Brasil

Publicidade

 

Em outubro de 2014 os brasileiros foram às urnas eleger uma série de candidatos. As eleições referiram-se a presidência e aos governos dos estados.

As eleições que precederam o caos político que se instalou no país no último ano apresentaram resultados muito apertados. A apuração apontou grande concorrência entre os candidatos à presidência da república com maiores chances de serem eleitos: Dilma Rousseff e Aécio Neves.

No primeiro turno, a candidata do PT foi eleita com 41% dos votos, e o seu concorrente do PSDB com 33%.

Para que seja eleito imediatamente no primeiro turno, no entanto, um candidato precisa ter mais de 50% dos votos válidos. Em outubro de 2014, no entanto, nenhum dos candidatos conseguiu tal feito, e o país se preparou para um segundo turno agendado para o mesmo mês.

Para o governo de estados, foram eleitos em primeiro turno 13 candidatos, e em segundo turno outros 14.

No segundo turno a candidata Dilma Rousseff ganhou a eleição contra Aécio Neves no que foi considerada a disputa mais acirrada desde 1989, mantendo os termômetros eleitorais em 51,64% contra 48,4% do tucano.

A presidente eleita Dilma Rousseff teve sua reeleição conquistada principalmente graças ao nordeste. No estado da Bahia, ela alcançou mais de 5 milhões de votos contra 2 milhões de Aécio.

Em segundo lugar, o Ceará foi o estado que mais votou na candidata do PT, onde ela conquistou quase 2 milhões de votos a mais que Aécio.

Publicidade

O Tucano, por sua vez, levou vantagem principalmente no Sudeste, aonde conquistou cerca de 5 milhões a mais do que Dilma. Na região sul sua vantagem foi de mais de 2 milhões e no centro oeste pouco mais de 1 milhão acima da adversária.

Com relação à eleição de governadores, PMDB, PSDB e PT lideraram a lista de mais estados conquistados tendo conquistado 7 estados, 5 estados e 5 estados, respectivamente.

E assim, tivemos o resultado das eleições de 2014.

 

Como acontece a checagem de votos? Entenda como chegamos ao resultado das eleições

 

Após um dia inteiro dedicado à eleição, é chegada a hora da contagem de votos. Nos EUA acompanhamos a confusão de contagem e recontagem devido ao sistema manual de votação.

No Brasil, no entanto, a adesão à urna eletrônica faz com que a votação seja automatizada e rapidamente contabilizada.

Após o horário de encerramento das eleições, às 17h, o mesário deve imprimir cinco vias de um relatório que indica quantos votos cada candidato recebeu naquela seção eleitoral. Uma dessas vias deve ser pregada na porta da seção.

O boletim eleitoral gravado em um cartão de memória é encaminhado ao cartório eleitoral. De lá, são enviados ao Tribunal Regional Eleitoral os dados eletrônicos criptografados através de uma rede virtual privada da Justiça Eleitoral.

Em seguida, é analisada a autenticidade dos dados pelo TER, que também faz a contagem geral dos votos por Estado.

Em seguida, os dados são computados e divulgador pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

 

O Brasil e a democracia

 

O voto direto, em que a população escolhe o presidente através de eleições gerais, é a maior conquista e o maior símbolo da democracia brasileira.

Para a eleição de presidente, é votado indiretamente o vice-presidente, cuja parceria entre partidos dá origem a coligação presidencial. No caso de 2014, a chapa foi formada por Dilma Rousseff e Michel Temer.

A parceria foi resultado da coligação entre os partidos PT e PMDB. No entanto, em 2016, antes de completar 2 anos de sua reeleição, Dilma sofreu um impeachment após rompimento da parceria de seu vice-presidente, e foi afastada do cargo de presidência.

Desde então o pais vem sofrendo um constante estresse político, com denuncias, apurações e tomadas inconsequentes de decisões.

Para os 54 milhões de brasileiros que votaram em Dilma Rousseff para ser reeleita, o resultado das eleições de 2014 deveria ser respeitado e o impeachment tem sido encarado como um golpe contra o partido e contra a democracia do país.

Com isso, deu-se inicio a uma onda de denúncias e desentendimentos que vêm colocando a economia e a estabilidade do país em jogo.

A verdade é que a o resultado das eleições de 2014 dividiu o país em dois polos que não se conversam: direita e esquerda. A democracia é o maior bem de uma nação, e uma votação é o ato maior de sua concretização.

 

Publicidade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *